6 Problemas Que Podem Te Atrapalhar no Baixo Acústico

Uma das grandes diferenças do baixo acústico para o baixo elétrico é a maneira como lidamos com a mão esquerda.

Desde o surgimento do baixo acústico as escolas que estudam este instrumento tratam de diferentes maneiras tudo que envolve este instrumento.

Mas uma unanimidade entre elas é que ao invés de usar os 4 dedos da mão esquerda  (indicador, médio, anelar e mínimo), são usados somente 3 dedos (indicador, médio e mínimo ou indicador, anelar e mínimo, depende da escola).

Lembrando que o polegar está atrás do braço, então não está sendo levado em conta (em certas regiões do instrumento ele será utilizado – e muito -, veremos mais detalhes quando chegar o assunto Capotasto ou Thumb Position, fique ligado).

Mas por que?

Primeiro porque a distância entre as notas é grande demais, e nem todos tem as mãos grandes o suficiente para cobri-las. Então, a utilização de menos dedos e a movimentação da mão toda ajuda muito a se evitar lesões – nas costas, nos braços, nos ombros -;

Segundo, subdividindo o espelho (ou braço) do baixo em posições, é muito mais fácil de se afinar. E as posições foram todas divididas com 3 notas por posição.

Dito isso, quais são então estes 6 pontos que devemos ficar atentos?

1) Não tocar com as digitais dos dedos, mantendo os dedos retos

É sempre importante estar confortavel ao se tocar o baixo acústico. E ao posicionar a mão esquerda no braço do baixo acústico é importante manter o arco que é formado naturalmente quando estamos com a mão relaxada. 

Com a mão relaxada, sem fazer força nenhuma com as articulações dos dedos acabamos apertando a corda com as digitais, o que é o ideal! Tirando um som muito melhor do baixo. E mantendo a saúde das costas, do braço, do ombro… Enfim, vai nessa!

2) Cotovelo muito baixo

É muito importante manter o cotovelo levantado. Não muito alto, numa medida em que não haja curvatura na mão ou no ombro. Tudo tem que estar alinhado, pra você não se machucar. Então é preciso manter um arco desde o ombro até a ponta dos dedos, e o cotovelo deve estar levantado para isso.

3) Dedos levantados

Devemos sempre manter os dedos pressionando as cordas. 

Ao tocar notas com o dedo 4 – anelar – é essencial ficar atento pra não levantar os dedos anteriores. Caso isso aconteça, além de machucar as suas costas e a sua mão, vai dificultar muito a afinação. 

Quando você levanta os dedos as notas “somem”. Você perde a referencia que já tinha com os dedos pressionando seus devidos lugares no espelho.

Outro problema é que isso dificultará muito suas passagens mais rápidas, pois os dedos ficarão longe do braço. É uma distância desnecessária que você tem de cobrir pra chegar na nota.

4) “Escorregar” os dedos para junto do dedo 4

Esse problema é parecido com o anterior, mas ao invés de levantar os dedos 1, 2, 3 você estaria escorregando os dedos para se juntar ao dedo 4. 

NÃO faça isso! 

Pelas mesmas razões do erro anterior: as notas “somem”. Você perde a referência das notas e isso facilita para que você toque desafinado. 

Além de uma distribuição errada da pressão da mão, o que começa com dores e pode levar a um problema da coluna ou no braço, enfim… Evite.

5) Posicionamento errado do dedão = “choke the chicken

Assistindo a um vídeo do grande baixista John Clayton, que tocou, dentre vários artistas importantes, com a Diana Krall.   Nesse vídeo aqui, ouvi ele utilizar a expressão “Choke the Chicken”. Mas o que ele quer dizer com isso?

Neste vídeo ele fala sobre uma conversa do Ray Brown com o Milt Hinton – inclusive, este são dois baixistas que você tem a obrigação de investigar, caso ainda não os conheça (esses 3, com o John Clayton). 

Enfim, nessa conversa eles falavam sobre os baixistas que tocavam como se estivessem “choking the chicken”, como se estivessem enforcando o frango.

É quando você segura o baixo de forma errada, apertando o braço. Como se enforcasse um frango. 

Nesse vídeo o John Clayton disse uma coisa que me tranquilizou, pois já aconteceu comigo e provavelmente já aconteceu ou irá acontecer com você.

Algumas vezes quando você está tocando, especialmente numa canja onde você é o único baixista, acontece de uma mesma música ficar um tanto longa demais, e isso acaba cansando muito. 

De repente você relaxa um pouco o braço, desce o cotovelo e abraça o braço do instrumento um pouco de qualquer jeito e “choke the chicken”.  

Não é pra se culpar, mas você deve sempre se lembrar de posicionar corretamente o polegar atrás do braço, mantendo o arco dos dedos e pressionando as cordas com as digitais de cada um deles. 

6) Posicionar os dedos em paralelo as cordas

Isso pode acontecer, principalmente se você deixar o seu cotovelo cair um pouco. 

Você deve ficar atento para que os dedos estejam sempre perpendiculares as cordas. Vai trazer um som melhor e cuidar melhor da saúde das suas costas, braços e mão.

Enfim, são estes os problemas que você deve ter bastante atenção.

Cuide para que não aconteçam para melhorar seu som, sua afinação e manter a sua saúde em dia!

Confira este conteúdo em vídeo, clicando AQUI

Alguma dúvida? Achou que faltou alguma coisa?

Me escreve aí!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s